CL na Copa: Tem até brasileiro na seleção polonesa

A seleção chega à Russia em grande fase

Por Pedro Pereira, MA

Depois de oito anos, a seleção polonesa volta a disputar uma Copa do Mundo. Sua ultima participação foi em 2006, na Copa da Alemanha, e apesar de contar com a grande presença da torcida, não foi muito bem. Agora os comandados de Adam Nawalka, um dos grandes nomes do futebol polonês e que esteve em uma das melhores campanhas do país em uma Copa quando ficaram com a quinta colocação em 1978, têm a missão de ter um desempenho melhor que em sua última participação.

A Seleção chega à Russia em grande fase, após uma campanha arrasadora nas Eliminatórias, com resultados sólidos e que garantiram a primeira colocação no grupo ‘E’ com 25 pontos. A meta inicial dos polacos é de se classificar para as oitavas da Copa, afinal, caiu em um grupo relativamente equilibrado com Colômbia, Japão e Senegal. O principal desafio na primeira fase será justamente contra os sul-americanos, que tem um elenco recheado de grandes jogadores, com destaque para James Rodriguez, companheiro de Lewandowski no Bayern de Munique.

A sopa de letrinhas da convocação polonesa 

Goleiros:Bartosz Bialkowski (Ipswich-ING), Lukasz Fabianski (Swansea-ING) e Wojciech Szczesny (Juventus-ITA)

Defensores: Jan Bednarek (Southampton-ING), Bartosz Bereszynski (Sampdoria-ITA), Thiago Cionek (Spal-ITA), Kamil Glik (Monaco-FRA), Artur Jedrzejczyk (Legia-POL), Michal Pazdan (Legia-POL) e Lukasz Piszcek (Borussia Dortmund-ALE);

Meio-campistas: Jakub Blaszcykowski (Wolfsburg-ALE), Jacek Goralski (Ludogorets-BUL), Kamil Grosicki (Hull City-ING), Grzegorz Krychowiak (West Bromwich-ING), Rafal Kurzawa (Gornik Zabrze-POL), Karol Linetty (Sampdoria-ITA), Slawomir Peszko (Lechia Gdansk-POL), Maciej Rybus (Lokomotiv Moscou-RUS) e Piotr Zielinski (Napoli-ITA);

Atacantes: Dawid Kownacki (Sampdoria-ITA), Robert Lewandowski (Bayern de Munique-ALE), Arkadiusz Milik (Napoli-ITA) e Lukasz Teodorczyk (Anderlecht-BEL).

Ele é quem manda: o professor Adam Nawalka

Na Copa de 1978, Adam Nawalka mostrou para o mundo ser um dos jovens mais talentosos a ter jogado uma Copa do Mundo. Após 36 anos ele retornou à Seleção, mas agora como técnico, e levou o esquadrão polonês novamente a uma Copa do Mundo. Apesar de muito talentoso, sua carreira foi encerrada devido as seguidas lesões que o assombraram. Após um tempo longe dos campos, Nawalka decidiu ir para os Estados Unidos, onde comandou um time semi-profissional e chegou a trabalhar como cortado de árvores. Após o fim do comunismo, voltou para sua terra natal e seu primeiro trabalho a beira dos gramados foi com um time da Terceira Divisão polonesa, em 1995. Anos mais tarde, ao chegar à elite do futebol nacional e fazer boas campanhas, foi convidado para comandar a seleção Polonesa. A primeira campanha eliminatória, para a Copa de 2014, desapontou os poloneses que ficaram de fora da edição. Mas em 2018 veio a redenção e ele trouxe o esquadrão de volta após 12 anos.

O Matador Robert Lewandowski

Sem dúvidas o grande nome dessa seleção é Robert Lewandowski, sendo a grande esperança de gols. O jogador do todo poderoso Bayern de Munique é titular incontestável na equipe, dominando a artilharia do Campeonato Alemão com 29 gols e, juntando todas as competições jogadas nessa temporada, chega a impressionante marca de 41 gols em 48 jogos. A torcida polaca espera que o “Levando Wisky” tenha o mesmo desempenho e o faro de gol nesta Copa.

Tempero brasileiro na sopa de letrinhas polonesa

Cionek em jogo contra o Uruguai (Imagem: Kacper Pempel/REUTERS)

Dentre os vários nomes “curiosos” que encontramos na lista de convocação da Polônia, um nome parece mais comum e “normal” para nós: Thiago Cionek. Sim, ele é brasileiro com descendências polonesas e desde jovem viveu no país, tendo sua carreira futebolística praticamente firmada lá. Porém Thiago, que na epoca tinha 21 anos, jogou em alguns times brasileiros como o Cuiabá-MT e o CRB-AL. Após passar por Portugal, jogou em clubes poloneses e ali começou seu processo de naturalização. A primeira convocação veio em Maio de 2014 em um amistoso contra a Alemanha e seu bom desempenho fez o brasileiro conseguir seu espaço na lista de Adam Nawalka. Agora Cionek tem duas vontades: fazer uma grande copa pela Polônia e retornar ao Brasil para jogar a Série A.

Tudo indica que a Águias Brancas podem fazer bonito na Russia e surpreender a todos. Afinal, a geração vive uma das melhores fases e é comandada por um técnico que possui uma sequência de trabalho. É bom ficar de olho na Polônia.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*