Corinthians: Um franco atirador rumo ao tetra

TIMÃO QUER AFASTAR A MÁ FASE

O paraguaio Romero, artilheiro da equipe na competição com 3 gols, é uma das esperanças do Timão rumo ao 4° título da Copa do Brasil (Foto:Daniel Vorley/AGIF)
Por: José Victor – RJ

O Corinthians segue para os clássicos das multidões como um franco-atirador. Com um time desfigurado, e sequências de resultados ruins – incluindo uma derrota para o Rival Palmeiras no último final de semana pelo Campeonato Brasileiro – o clube aposta todas as suas fichas na Copa do Brasil.

A equipe paulista ainda busca a retomada na atual temporada, e um resultado positivo na semifinal devolve a ambição ao time. O elenco teve uma sorte considerável no sorteio da Copa do Brasil, além de já entrar nas oitavas da competição por estar presente na Libertadores de 2018, o que não deve ser considerado demérito, teve competência para superar com certa tranqüilidade o Vitória, nas oitavas, e a Chapecoense, nas quartas.

É bem verdade que desde a estréia na competição no final de abril, até o primeiro confronto contra o Flamengo, o tempo foi duro com o torcedor alvinegro. Saíram Rodriguinho e Sidcley, sem que houvessem reposições à altura. O principal exemplo do quanto as saídas impactaram negativamente o clube talvez nem esteja em campo, mas no banco de reservas.

Desde o adeus do técnico Fábio Carille, campeão brasileiro pelo clube em 2017, para o futebol árabe, o Timão ainda não se acertou. Osmar Loss ganhou a chance de continuar o legado do seu antecessor, mas não convenceu e já voltou a ocupar o cargo de auxiliar de Jair Ventura.

Quanto aos históricos do mata-mata, os alvinegros também estão em ampla desvantagem. Desde o ano de 1984, a equipe do Parque São Jorge não sabe o que é eliminar o Rubro-Negro. De lá pra cá, foram quatro confrontos, todos com vitórias dos cariocas. O último, inclusive, pelas oitavas da Taça Libertadores de 2010.

O fato do Corinthians não ser considerado o favorito para o confronto, não quer dizer que o rival de quarta esteja atravessando por um grande momento. Assim como o Timão, o Flamengo também enfrentou uma eliminação nas oitavas da atual Libertadores e uma queda de rendimento bem significativa no Campeonato Brasileiro.

Antes do jogo contra a Chapecoense pela 24° rodada do Brasileirão, o elenco da Gávea estava há quatro jogos sem vitórias. As cobranças por resultados melhores se intensificaram ao ponto do técnico Maurício Barbieri começar a ser pressionado no cargo. Um revés para o Corinthians pode significar o adeus de Barbieri, e uma tragédia pra um time que não conseguiu refletir seu poder financeiro nos últimos anos em títulos.

A possível escalação de Fágner, que deveria ser uma dor de cabeça a menos para Jair Ventura, pode se tornar um grande problema para a diretoria alvinegra. Após todo impasse envolvendo o corte do jogador dos amistosos do Brasil contra Estados Unidos e El Salvador por lesão – e uma recuperação mais rápida do que o esperado –, o lateral deverá entrar em campo na luta pela vaga na final da competição. Já o Flamengo, não deverá ter o principal jogador, Lucas Paquetá, em plena forma para o primeiro jogo da semifinal, já que o meia atuou por 38 minutos no duelo de ontem, pela Seleção.

Fagner: o trunfo inesperado do Corinthians para as semis (Foto: Reprodução Internet)

.

Jair, por sua vez, demonstrou preferência em montar um time compacto e mais veloz, facilitando o contra-ataque, ponto forte da equipe de Carille e que já não tinha a mesma eficiência com Loss. Por isso, Roger – que não estará à disposição por já ter atuado pelo Internacional na competição – deverá ser substituído por Clayson, evidenciando a preferência por mais velocidade.

Se no começo de 2017, poucos acreditavam no título brasileiro, nada impede o torcedor de crer no título da Copa do Brasil de 2018. Faltam apenas quatro jogos. Quem sabe, Jair Ventura resgate a confiança necessária para que o Corinthians possa quebrar o tabu que já dura 34 anos, eliminando o Flamengo da Copa do Brasil e chegando a final da competição, algo que não acontece desde 2009, quando se sagrou campeão superando o Internacional.

Sim! Apesar dos pesares, o tetra é possível.

Provável escalação: Cássio, Fágner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Gabriel, Douglas e Jadson; Clayson e Romero.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*