Micaela, a mãe do Junior Barranquilla

A reverência e a paixão do torcedor de Barranquilla pelo Junior e sua fundadora

Faixa em homenagem a fundadora do Junior Barranquilla (Foto: El Heraldo)

Wagner Ponce – RJ

Na última quarta-feira, Junior Barranquilla e Atlético Paranaense começaram a decidir a Copa Sul-americana na casa do clube colombiano. Mas uma faixa nas arquibancadas do Estádio Metropolitano chamou a atenção de quem acompanhava o confronto pela TV: “Gracia Micaela por este amor tan insoportable”, que traduzindo para o nosso português, significa: “Obrigado, Macaela, por este amor tão insuportável”. Uma referência a fundadora do clube, a única mulher que é reconhecida como fundadora de um time de futebol, segundo o próprio clube.

Tudo começou no dia 7 de agosto de 1924, numa casa com teto de palha na Rua das Vacas e fundado por uma doce senhora chamada Micaela Lavalle de Mejía. Assim nascia o Juventud Infantil, antigo nome do que conhecemos hoje como Junior Barranquilla. O intuito dela era criar uma forma de entreter seus filhos (Marcos, Gabriel e Juancho), além dos jovens de vizinhança. O bairro era afastado do centro da cidade, numa região de criadores de gado, onde o futebol era praticado nos pastos em meio as vacas. Seu principal papel era conseguir organizar todos em uma divertida forma de lazer. Então lá foi ela juntar os vizinhos para demarcarem o campo, enquanto ia costurando as primeiras camisas do time. As cores do clube foram escolhidas por causa de barcos ingleses atracados no Porto Colômbia, assim o branco e o vermelho foram parar na camisa do Juventud.

Carmen Mejía, filha da fundadora do Junior Barranquilla, nascida meses antes da fundação do clube (Foto: El Heraldo)

Dois meses depois, em 12 de outubro, o Juventud Infantil disputava sua primeira partida contra o Argentina FBC, vencendo por 2 a 1, marcando o seus primeiro triunfo histórico, para a felicidade da mãe do clube. Em 1926, ingressava na Liga de Futebol local, onde logo em sua primeira participação conseguiu êxito na disputa pelo acesso à divisão acima. No ano de 1929 já estava disputando a primeira divisão, no mesmo momento em que trocava de nome pela primeira vez, tonando-se o Juventud Junior.

O primeiro título nacional surgiu ainda de forma amadora e aconteceu em 1932. A mudança definitiva para o nome de Junior aconteceu em 1936, época em que passou a contar com grandes jogadores em seu plantel, como Roberto “El Flaco” Meléndez, que veio a ser o primeiro futebolista colombiano a atuar no exterior.

A primeira temporada no futebol profissional aconteceu 24 anos após a sua fundação, quando em 1948 foi disputado o primeiro campeonato colombiano da história, tendo a participação do Santa Fé, que se sagrou campeão, Deportes Caldas, Millionarios, América de Cali, Atlético Municipal, Medellín, Deportivo Cali, Once Deportivo y Universidad. E a equipe de Dona Micaela não foi nada mal em seu primeiro ano, ficando com o vice-campeonato, ficando quatro pontos atrás do campeão Santa Fé. O primeiro título esperou alguns anos, só em 1977 que “O Tubarão” conseguiu conquistar o campeonato colombiano, de um total de sete até os dias atuais.

Para o Junior Barranquilla, Micaela é a única mulher na história a fundar um time de futebol (Imagem: Reprodução / Twitter @JuniorClubSA)

Micaela Lavalle de Mejía, faleceu em 1962, época em que seu clube estava afundado em uma pesada crise, ficando 13 anos afastado da primeira divisão (1953 à 1966). Seu legado nunca foi esquecido e sempre será celebrado pelos torcedores de Barranquilla.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*